Porque é Que Nós Estamos Tão Preocupados?

Neste website, você encontra uma lista especificando as preocupações de nosso grupo; também providenciamos artigos e outros links que tratam de nossas preocupações com mais profundidade.
Por favor, leia cuidadosamente e em espírito de oração, pois o futuro da Igreja do Nazareno está em jogo.

1.  Nós estamos preocupados com como a autoridade de Deus está sendo minimizada. Nós acreditamos que Sua Palavra é infalível (sem erros) em todos  as áreas.
A igreja emergente e um número de eruditos dentro das nossas instituições acadêmicas têm uma visão inferior das Escrituras – frequentemente chamada de “infalibilidade soteriológica” – que nós consideramos inaceitável.  Nós não cremos que esta é a posição histórica da Igreja do Nazareno.  Nós estamos de pleno acordo com uma resolução para o nosso Artígo de Fé, “As Escrituras Sagradas,” que será apresentada na Assembléia Geral pelo distrito Sudoeste de Indiana.  A resolução diz que o “Velho e o Novo Testamentos” revelam “sem erros a suprema vontade de Deus em tudo o que as Escrituras ensinam.”  O salmista Davi afirma:  “Ó Senhor, a tua palavra é eternal; ela está firmada no céu.” (Salmos 119:89)

2.    Nós estamos preocupados com o ensino
aberto do Teísmo dentro das nossas instituições acadêmicas. O teísmo aberto ensina basicamente, entre outras heresías, que Deus não pode saber o futuro uma vez que o homem tem liberdade de escolha (veja aqui uma conexão nazarena). O apóstolo João escreveu:  “…maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas” (I João 3:20).  Além disso, nós estamos preocupados com o ensino da evolução nas nossas instituições acadêmicas, e a passagem histórica da criação de Deus que está sendo ensinada como alegórica.

3.    Nós estamos preocupados com os convites estendidos aos professores emergentes, tais como  Brian McLaren, Tony Jones e Doug Pagitt, para dar palestras nas nossas universidades e faculdades
.  A posição deles nas doutrinas essenciais da fé cristã, tais como o pecado, julgamento e salvação, é uma distorção aberrante da verdade.  Por causa da presença requerida na capela, os oradores têm a audiência cativa, e como resultado disso, os alunos são forçados a ouvir palestras emergentes ou pagar uma multa se eles decidirem não comparecer na capela para ouvir as palestras.  Nós estamos preocupados com aqueles que com sacrifício financiam as nossas instituições, na espectativa de receber os valores sobre os quais a nossa denominação foi instituída – e não distorcida pela filosofia emergente.

4. Nós estamos preocupados com os trabalhos experimentais-técnicas de como orar que estão sendo promovidas através dos nossos campus acadêmicos. Estas práticas – totalmente estranhas à nossa tradição Wesleyana – incluem oração nos labirintos, estações de oração e retiros aos mosteiros católicos romanos (veja o labirinto da Universidade Nazarena de Travecca).  A maioria destas práticas de oração contemplativa são promovidas sob formatos de Formação Espiritual.

5.  Nós estamos preocupados com a ideologia emergente que as nossas instituições acadêmicas e a Igreja Geral nos Estados Unidos estão promovendo.   Nós fazemos uma simples pergunta: “Porque é que nós estamos oferecendo uma plataforma àqueles que fabricariam esta falsidade, quando o Evangelho de Jesus Cristo foi, é e sempre será o “poder de Deus para a salvação” (Romanos 1:16) para  toda a humanidade, e para cada geração?”  A ideologia emergente é uma perversão da Palavra de Deus e da doutrina da Igreja do Nazareno.

6.  Nós estamos preocupados que  o “Jesus”  que a Igreja Emergente está pregando  seja “outro Jesus” (II Coríntios 11:4). Na introdução do seu livro, “Este Jesus,” o pastor nazareno  W.E. McCumber diz:
“ Deixem-me lhes dizer porque é que escrevi este pequeno livro.  Primeiramente, eu amo a Jesus, e dou as boas-vindas a qualquer meio que possa ser usado para Lhe apresentar a outros.  Em segundo lugar, estou preocupado com a “teoria emergente” que está indo em direção a uma “igreja emergente”. Os líderes desta ‘conversação’ ou ‘movimento’ dão-se o nome de ‘pós-modernos’ e se você precisa de uma etiqueta, penso que essa é tão apropriada como outra qualquer. A minha preocupação sobre eles nasce das suas distorções das Escrituras e de como eles inferiorizam a Jesus … O que é mais perturbador para mim, é o fato de que o Jesus do qual eles falam, não é o mesmo Jesus das Escrituras …  Apenas o Jesus que nos é revelado no Novo Testamento é relevante aos nossos dias e adequado para a nossa salvação. Inferiorizar a Jesus é destruir a nós mesmos.”

Nós estamos de pleno acordo com o Rev. McCumber e oramos para que você compartilhe as nossas preocupações.  Se você concorda conosco, por favor, junte-se a nós!

A infalibilidade soteriológica significa que a Palavra de Deus só precisa ser infalível no que diz respeito à mensagem da salvação.

Mais Do Que Simplesmente Um Homem

Eudo T de Almeida

Faleceu na última segunda-feira, 20 de Julho de 2009, em sua residência em Fall River, rodeado pela sua familia, depois de uma longa luta contra o cancro, o Fidalgo, Autor,  Doutor e Reverendo Eudo Tavares de Almeida. Pastor Tavares de Almeida, como era conhecido, era membro da International Church of the Nazarene e dava assistência aos membros de expressão portuguesa. A celebração da vida e do  legado do Ministro realizar-se-á neste sábado, 25 de Julho de 2009, às dez horas e meia, na International Church of the Nazarene, na 278 Pleasant Street, New Bedford, Massachusetts.
QUE HOMEM É ESSE?

Por Milú Leite – 20 de janeiro de 2009

Eudo Tavares de Almeida, homem de 84 anos, nascido em Sao Vicente, Cabo Verde, ex-colónia Portuguesa, no ano de 1924. Cresceu em Boa Vista, menino futebolista à beira-mar. Aos doze anos mudou-se para S.Vicente.
Um plano, Deus tinha para esse menino. Ali continuaria os estudos. Dando asas
a sua paixãopelo futebol.
Dedicando-se cada vez, mais intensamente, ao futebol, com treinos, corridas
de preparação, entrou para a equipa do Amarante, levando-a a ganhar o
campeonato em 1949 e quase em 1950, só por um empate.
O plano de Deus entrara em acção! Ao entrar pela primeira vez numa pequena igreja evangélica, … Com a conversão brotou o desejo de ser “Pastor”, pregador da mesma Palavra de Deus.

Tremenda oportunidade! Teste para jogar no Benfica!?… Clube Portuguesa de Venezuela, convite para jogar na Guiné Portuguesa, etc.,  etc. Tudo isto lutava no espírito desse jovem. Selecção de Portugal e o servir a Deus. Mas iria ter uma trajectória divina, porque a glória reservada para a sua vida, estava em outra carreira, a de ministro do Evangelho.
A entrada no Seminário exigia. Muitas foram as montanhas de lutas e dificuldades enfrentadas.  Se não tivesse um “Chamado” teria voltado atrás, porque não era tão fácil como o é agora.
Vou para a minha terra Natal! Começar o meu primeiro ministério, depois de formado e ao lado do meu “Presente de Deus”(nome que dava a sua esposa), e mais dois filhos, nascidos no Seminário”.
A este homem, que consagrou as suas pernas e ofereceu-as para servir o Mestre,… De acordeão nas costas, por vezes lanterna de petróleo numa mão, a Bíblia na outra, percorreu as povoações de Boavista, sofrendo ameaças e perseguições. Mas sinais e maravilhas continuavam.
Rumando da ilha das dunas, ilha de planícies e de areia branca, chega a S.Antão – Porto Novo, em 1960. Que privilégio meu! Aqui, não ouvi ou li, mas presenciei in loco, com os meus sentidos nos períodos mais sérios e críticos da vida humana, adolescência/ juventude. Homem que visitava casas e os bairros, distribuindo folhetos e pregando o Evangelho, sempre com a esposa ao lado.
Em 1963, transferido para a ilha do Fogo. Não houve povoação, aldeia ou lugar que ele não tenha chegado e aberto trabalho fixo, em alguns. Envolveu-se com o povo, conviveu com eles e deu-lhes a Palavra que liberta. Construiu o belo templo, em 10 meses, na avenida principal da cidade. Foi como Pedro, conhecido com o “pescador de almas”, como George Muller, o homem de oração.
Sem saborear o produto do seu trabalho, a construção do Templo, transferência para S.Antão, Ribeira Grande. Era necessário um Pastor do seu calibre (visto por Deus), nessa hora de crise.

A um curto tempo em Ribeira Grande, sem nunca pensar em sair de Cabo-Verde, com 13 filhos, tiveram de deixar Cabo Verde, rumo ao Brasil. Como Abraão ouviu a voz de Deus,”sai desta terra, para onde eu vou indicar-te”.
Longe, mui longe, parte o casal e os filhos, escalando Portugal, O que não enfrentaram no Inverno, em Lisboa, com os filhos, não poucos. Qual Paulo na sua carreira de apóstolo/evangelista, sofrendo açoites, maus-tratos, naufrágio, Eudo prosseguia para o alvo.
Mês de Dezembro-dia 16…17, termino da expiração do passaporte do filho mais velho. …”Senhor, é o dia do embarque! Que vais fazer por nós?”
Eis que o inimigo, se intromete… No aeroporto, num frio de rachar, Eudo conta: “Dois policiais pegaram o passaporte do meu filho o que havia a data já expirando. Olharam demoradamente e falaram em voz baixa. Eu também falava em voz baixa com Deus. Carimbaram os nossos passaportes e em minutos, estávamos na sala de embarque. Graças a Deus! Já me sinto no Brasil.”
Impressionante! Nesta terra, “onde tudo o que se planta dá”,  o que não enfrentou esse homem, …! Eudo é um desafio para os cabo-verdianos e creio que essa geração de jovens, certamente não o conhece, por ter saído de Cabo Verde em 1970. Vinte anos de ministério no Brasil. Serviço com honestidade, humildade e sinceridade ao Senhor; Pastor em S.Paulo, (Indianópolis) e Santo André.
Dura luta que não terminou no Brasil! Aos 65 anos, idade de aposentação de qualquer cidadão, Estados Unidos chama o Eudo. Em Fall River, sem alicerçar o trabalho, muro de novo para tapar, Eudo está em Holanda. Três vezes esteve em Holanda em serviço do Mestre.
Almeida, apelido que o conferia o nome ás vezes, está com 84 anos, actualmente, em Fall River, onde, como Paulo, pode dizer para a família, Cabo Verde, Brasil, América, Portugal, Holanda: “… o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo Juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vida.”

Obrigado Senhor, por esta pequena homenagem a um homem, que entrou nas fileiras da Galeria dos Heróis da Fé, bem jovem, quando ouviu o “Chamado” do Mestre e respondeu prontamente. “Aqui estou, envia-me a mim”; homem que irrompeu o século e deixou rastos de uma vida, que marcou homens e mulheres… e continuará marcando a geração vindoura até que Jesus volte. Ele foi também um escritor devocional e assíduo para a revista “Arauto de Santidade”por mais de 25 anos. Eudo Tavares Almeida, jamais morrerá na boca e vida dos que o conheceram. A distância entre nós é grande, S.Vicente/Fall River (América). Deus sabe, como gostaria de estar aí, entregando-lhe pessoalmente, de joelhos, este pequeno e humilde memorial, rendendo-lhe uma homenagem de gratidão, em representação do rebanho, (meus contemporâneos) pelo que foi e continua sendo para nós.  Obrigada. Milú Leite – (Texto completo na A Semana online  http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article38598)