4. O Que é Oração Contemplativa?

Primeiramente, é importante definir o que “oração contemplativa” é. Para os propósitos deste artigo, oração contemplativa não é apenas “contemplar enquanto você ora”. A Bíblia nos instrui a orar “com o entendimento” (1 Coríntios 14:15), então claramente oração envolve contemplação. No entanto, orar com entendimento não é o que “oração contemplativa” passou a significar.

A cada ano, oração contemplativa tem aumentado em prática e popularidade desde os meados de 1990, assim como o Movimento da Igreja Emergente – um movimento que adota muitas práticas e idéias não bíblicas. Oração contemplativa é uma dessas práticas.

Oração contemplativa, também conhecida como oração “centrante”, é uma prática meditativa onde aquele que a pratica se focaliza em uma palavra e fica repetindo essa palavra direto por toda a duração do exercício. De acordo com o padre católico Thomas Keating, é assim que se faz: “Escolha uma palavra sagrada como o símbolo de sua intenção de dar consentimento à presença de Deus e Sua ação dentro de você. Sentando confortavelmente e com os olhos fechados, prepare-se mentalmente para orar e introduza silenciosamente a palavra sagrada como símbolo do seu consentimento da presença ação de Deus dentro de você. Quando você estiver mais ciente dos seus pensamentos, retorne gentilmente à palavra sagrada. No final do período de oração, permaneça em silêncio com os olhos fechados por alguns minutos.”

Apesar de parecer um exercício inocente, esse tipo de “oração” não tem nenhum sustento bíblico. Na verdade, é o contrário de como oração é definida na Bíblia. “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças” (Filipenses 4:6). “E naquele dia nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar. Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra” (João 16:23-24). Estes versículos, e outros, claramente retratam oração como sendo uma comunicação compreensível com Deus, e não uma meditação mística e esotérica.

Oração contemplativa, por concepção, focaliza-se em ter uma experiência mística com Deus. Misticismo, no entanto, é puramente subjetivo e não depende de verdade ou fato. No entanto, a Palavra de Deus nos foi dada com o propósito de nos ajudar a basear nossa fé e nossas vidas em Verdade (2 Timóteo 3:16-17). O que conhecemos sobre Deus é baseado em fato. Confiar em conhecimento relativo à experiência acima do registro bíblico guia qualquer pessoa para fora do padrão que encontramos na Bíblia.

Oração contemplativa não é diferente dos exercícios de meditação que encontramos em religiões orientais e seitas da Nova Era. Seus aderentes principais defendem uma espiritualidade aberta entre os aderentes de todas as religiões, promovendo a idéia de que salvação pode ser alcançada através de muitos caminhos, apesar de Cristo ter afirmado que salvação só pode ser alcançada através dEle (João 14:6). Oração contemplativa, como passou a ser conhecida no movimento moderno de oração, opõe-se ao cristianismo bíblico e deve ser completamente evitada.

www.gotquestions.org

%d bloggers like this: